São José do Rio Preto é um município brasileiro localizado no interior do estado de São Paulo, pertencente à mesorregião e microrregião de mesmo nome, localiza-se a noroeste da capital do estado, distando desta cerca de 454 km, e ocupa uma área de 431,307 km².

Sua população estimada é de 410 000 habitantes, sendo então o décimo segundo mais populoso de São Paulo e primeiro de sua microrregião, significado do nome do município vem da junção do padroeiro da cidade, São José e do rio que corta o município o Rio Preto, aniversário da cidade é no dia 19 de Março, e o gentílico é rio-pretense.

O município está situado em uma altitude média de 489 metros, limita-se com os municípios de Ipiguá e Onda Verde a norte, Guapiaçu e Cedral a leste, Bady Bassitt a sul, e Mirassol a oeste, é cortado no sentido leste-oeste pelo paralelo 49° 22′ 44″ e em sentido norte-sul pelo meridiano de 20° 49′ 12″, e o acesso rodoviário se faz pela SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes) / SP-310 (Rodovia Washington Luiz).

Até por volta de 1840, a área onde está situada a região do município de São José do Rio Preto não passava de mata virgem. Naquele ano, o lugar começou a ser desbravado por mineiros, que ali se fixaram e deram início à exploração agrícola e à criação de animais domésticos. Segundo relatos de antigos moradores, esses homens saíram da Vila de Nossa Senhora do Carmo dos Tocos, hoje Paraguaçu, no Estado de Minas Gerais.

Em 1852, Luiz Antônio da Silveira doou parte de suas terras ao seu santo protetor, São José, para que o patrimônio desse origem a uma cidade. Em 19 de março de 1852, João Bernardino de Seixas Ribeiro, o fundador de São José do Rio Preto, que já tinha construído uma casa de sapé nas terras do patrimônio, liderou os moradores das vizinhanças que ergueram um cruzeiro de madeira e edificaram uma pequena capela para as funções religiosas. Em 20 de março de 1855, o então Bairro de Araraquara foi elevado à categoria de Distrito de Paz e de Polícia.

Em 1867, o Visconde de Taunay, ao retornar da Guerra do Paraguai, pernoita no vilarejo e registra em seu diário o estado precário em que o mesmo se encontra. No dia 21 de março de 1879, quando fazia parte do município de Jaboticabal, a capela de São José é elevada à Freguesia.

Em 19 de julho de 1894, São José do Rio Preto é desmembrada de Jaboticabal, transformando-se em Município, pela Lei n° 294. Era um imenso território, limitado pelos rios Paraná, Grande, Tietê e Turvo, com mais de 26 mil km2 de superfície.

Em 1904 é criada, pela Lei n° 903, a Comarca de Rio Preto. A partir de 1906 a cidade tem seu nome reduzido para Rio Preto. Somente em 1945 retoma o nome original de São José do Rio Preto.

Com a chegada da Estrada de Ferro Araraquarense (EFA), em 1912, a cidade assume o seu destino de pólo comercial de concentração de mercadorias produzidas no então conhecido Sertão de Avanhandava e de irradiação de materiais vindos da capital.

Desde a elevação à cidade até os tempos atuais, São José do Rio Preto sofreu diversas alterações em suas divisões distritais. Quando emancipada, a cidade era composta de seis distritos: Tanabi, Ibirá, Avanhandava, Itapirema, Itapura, Vila Adolpho e a Sede. Porém, após diversas mudanças, restam hoje apenas três distritos, sendo eles: Engenheiro Schmidt, Talhado e a Sede. A última alteração foi feita a partir da Lei Estadual nº 8550, de 30 de dezembro de 1993, que desmembrou de São José do Rio Preto o Distrito de Ipiguá, elevado à categoria de município.

rio_preto_002

.

Prefeitura

Wikipédia

Ferrovia

Universidade

SENAC

.

.

[mappress mapid=”39″]

rio_preto_001

Share on FacebookPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on Twitter
Scroll Up